Compartilhe

Francisca Motta fala de seus desafios do sexto mandato e por ser a deputada mais velha da AL

Por Assessoria    Segunda-Feira, 21 de Novembro de 2022


Aos 81 anos, a paraibana Francisca Gomes Araújo Motta (Republicanos -PB) foi eleita para o seu sexto mandato de deputada estadual com 40.230 votos.  A ex-prefeita de Patos, tem sua carreira política firmada na defesa da saúde, da pessoa com deficiência, do homem do campo e da proteção das mulheres e das crianças.

Durante seus cinco mandatos, disponibilizou veículos para transporte de pacientes do sertão para a capital, lutou para melhorar a precariedade da saúde local e o acesso da população em serviços especializados. Também foi responsável por garantir a instalação das UTI’s no Hospital Regional de Patos e na Maternidade Peregrino Filho.

Nos próximos anos, a republicana promete lutar pela interiorização da saúde pública de alta complexidade. “A interiorização da saúde de alta complexidade é um assunto urgente, um exemplo disso é o fato de que cerca de 30% dos pacientes cardíacos atendidos no Hospital Metropolitano na capital, são oriundos do sertão. A proposta mais importante que trouxemos nesta candidatura, foi exatamente uma solução para esta situação, pois, com a implantação do Hospital do Coração do Sertão, ampliamos o acesso da população sertaneja à saúde de alta complexidade, evitando também que estes pacientes se desloquem para terem acesso a esses atendimentos”,  afirmou a deputada.

A aquisição de um acelerador linear para o Hospital do Bem, também se destaca entre as propostas da parlamentar, já que atualmente a unidade é responsável pelo tratamento oncológico de alguns tipos de câncer na região do sertão; mas oferece apenas o tratamento de quimioterapia. Ainda dentro desta proposta, a deputada pretende ampliar a oferta de tratamento oncológico, passando a tratar outras formas de câncer, além dos de mama, colo do útero, próstata, cabeça e pescoço, já realizados na unidade.

Primeira Infância

Além da bandeira da saúde, Francisca Motta, defende a valorização da primeira infância, assunto que já havia recebido sua atenção quando exerceu o mandato de prefeita. “Quando fui prefeita de Patos, o Brasil estava começando a discutir e trazer para o centro do debate, a primeira infância, e tudo que essa fase da vida, entre zero e seis anos representa, ao longo de uma vida inteira. Tive a felicidade de ser a primeira prefeita da Paraíba, a criar uma Lei Municipal que estabelecia uma política para a primeira infância e o Dia do Brincar. Patos hoje é referência nacional na primeira infância, e eu sei que podemos ampliar esse trabalho. Quero que o Estado abrace essa causa, assim como fiz na prefeitura”, destaca a deputada.

Como proposta dentro da temática, Francisca pretende criar o Cartão Primeira Infância, programa de transferência de renda para famílias, por meio de incentivo financeiro mensal, visando a segurança alimentar e o desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos.

Desafios

Voltar para a assembleia é um novo desafio para a deputada. “O povo pediu o meu retorno, e eu não hesitei, pois sei do serviço que tenho prestado à Paraíba com meus mandatos. Acredito que agora, poderei fazer muito mais”, concluiu.

« Voltar

EXPECTATIVA

Governo não descarta possibilidade de pedir extradição de Bolsonaro, diz Flávio Dino

FORA DO TOM

Michelle Bolsonaro descarta candidatura em 2026: 'não tenho interesse'

Veja também...

NA PARAÍBA

Auditoria do TCE aponta nepotismo e investiga supersalário de genro do governador da Paraíba

NA PARAÍBA

Operação da Polícia Federal mira fraudes milionárias na Previdência em três cidades da Paraíba

NO SERTÃO

Secretária diz que Educação municipal de Patos tem foco na qualidade e excelência do ensino