Compartilhe

Mais de 30 modelos de carro podem ter queda no preço; veja a lista

Por G1    Sexta-Feira, 26 de Maio de 2023


Mais de 30 carros vendidos no Brasil têm preços até R$ 120 mil e podem ser afetados pelas medidas anunciadas pelo governo federal nesta quinta-feira (25). Os dados são de um levantamento feito pelo g1 em sites de montadoras que atuam no país.

Para a sondagem, a reportagem considerou a região de São Paulo e os preços iniciais sugeridos pelas montadoras em seus sites. Ainda de acordo com a pesquisa, pelo menos 10 companhias vendem carros até R$ 120 mil.

Veja abaixo a lista de carros que custam até esse valor:

 

  • Fiat Mobi - R$ 68.990
  • Renault Kwid - R$ 68.990
  • Peugeot 208 - R$ 69.990
  • Fiat Mobi Track - R$ 72.290
  • Citroën C3 - R$ 72.990
  • Fiat Argo - R$ 79.790
  • Renault Stepway - R$ 79.990
  • Volkswagen Polo Track 2023 - R$ 81.370
  • Hyundai HB20 - R$ 82.290
  • Chevrolet Onix - R$ 84.390
  • Fiat Cronos - R$ 84.790
  • Volkswagen Novo Polo MPI 2023 - R$ 86.390
  • Renault Logan - R$ 89.560
  • Hyundai HB20 Sedan - R$ 91.890
  • Volkswagen Saveiro - R$ 94.490
  • Chevrolet Onix Plus - R$ 96.390
  • Toyota Yaris - R$ 97.990
  • Peugeot Partner Rapid - R$ 98.781
  • Fiat Strada Endurance - R$ 99.990
  • Fiat Pulse - R$ 100.990
  • Nissan Versa Sense 2023 - R$ 101.190
  • Peugeot 2008 - R$ 102.990
  • Chevrolet Spin - R$ 103.990
  • Volkswagen Novo Virtus - R$ 104.390
  • Fiat Strada Freedom - R$ 105.990
  • Citroën C4 Cactus - R$ 108.990
  • Fiat Cronos Precision - R$ 109.890
  • Nissan Versa Advance - R$ 110.490
  • Fiat Fiorino - R$ 111.990
  • Fiat Strada Volcano - R$ 112.990
  • Nissan Kicks - R$ 112.990
  • Renault Duster - R$ 112.990
  • Renault Oroch - R$ 115.900
  • Volkswagen T-Cross - R$ 116.550
  • Hyundai Creta - 116.560
  • Chevrolet Montana - R$ 118.690
  • Honda New City Sedan - R$ 118.700
  • Fiat Pulse Audace - R$ 119.990

 

Medidas para baratear carros até R$ 120 mil

 

O governo federal anunciou na última quinta-feira (25) um pacote de medidas com o objetivo de reduzir o preço final dos carros para os consumidores. Entre as propostas estão:

 

  • Corte de impostos para reduzir o preço final de carro até R$ 120 mil em até 10,79%;
  • Adoção da taxa referencial (TR) como taxa de juros para projetos de pesquisa e inovação;
  • R$ 4 bilhões em financiamentos em dólar por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Sustentável (BNDES), voltados para empresas que trabalham com exportação.

 

As medidas, segundo o setor automotivo, podem fazer com que os carros populares novos voltem a custar menos de R$ 60 mil.

Atualmente, o preço de partida do carro zero é de cerca de R$ 68 mil – mais de 50 salários mínimos (hoje em R$ 1.320). Esse valor não considera medidas anunciadas nesta quinta.

Segundo o vice-presidente da República e ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, o abatimento no preço final poderá ser ainda maior: O governo estuda permitir a venda direta dos carros a pessoas físicas.

O desconto vai variar de 1,5% a 10,79%, com base em três fatores:

 

  • o valor atual do veículo: quanto mais barato o carro, maior será o desconto tributário;
  • a emissão de poluentes: quanto mais limpo for o motor e o processo produtivo, maior o desconto;
  • a cadeia de produção: quanto maior o percentual de peças e acessórios produzidos no Brasil, maior o desconto.

 

Segundo anunciado por Alckmin, o Ministério da Fazenda terá um prazo de 15 dias para adequar a decisão às regras fiscais – ou seja, calcular a perda de arrecadação e dizer qual será a compensação no orçamento. Passado esse prazo, segundo Alckmin, o governo editará uma medida provisória e um decreto para regulamentar o tema.

« Voltar

MAIS SAÚDE

Frei Damião em Patos agora oferece exames oftalmológicos avançados

PERIGO TOTAL

Poste inclinado causa risco e temor na população de Patos

Veja também...

DECIDIDO

STF torna irmãos Brazão réus pelo assassinato de Marielle

DESENVOLVIMENTO

Em reunião com Hugo Motta, ministro anuncia início do projeto do Aeroporto de São Bento

NA PARAÍBA

Teixeira tem 432 efetivos e 830 contratados, segundo TCE; veja a lista completa da Paraíba