Compartilhe

Flamengo faz acordo com família de vítima do incêndio do Ninho; só falta uma

Por Globo Esporte    Terça-Feira, 30 de Novembro de 2021


O Flamengo acertou nesta terça-feira mais um acordo de indenização com vítimas do incêndio do Ninho do Urubu. O clube resolveu suas pendência com a mãe do volante Rykelmo, que faleceu na tragédia de 8 de fevereiro de 2019. Tratava-se da única parte que tinha entrado na justiça contra por seus direitos, mas a ação foi retirada na última semana por conta das conversas intensificadas. Com isso, apenas uma família ainda não está com a situação resolvida: a do goleiro Christian Esmério.

Mãe de Rykelmo fala sobre a dor da perda do filho — Foto: Reprodução EPTV

Mãe de Rykelmo fala sobre a dor da perda do filho — Foto: Reprodução EPTV

Dona Rosana tinha sido a única a entrar na Justiça contra o Flamengo ainda em 2019, após o clube fazer acordo com o pai de Rykelmo. Na ocasião, a advogada Gislaine Nunes, que defendia a mãe do volante, entendeu que os valores oferecidos eram muito abaixo do que a família materna teria direito.

A ação dependia do desenrolar da investigação criminal, mas as conversas foram reiniciadas recentemente, com Flamengo e a mãe de Rykelmo chegando a um entendimento. Já na última semana Dona Rosana tinha retirado a ação judicial.

Rykelmo jovem sub-17 Flamengo — Foto: Arquivo pessoal

Rykelmo jovem sub-17 Flamengo — Foto: Arquivo pessoal

Agora, o Flamengo chega a 25 dos 26 acordos com vítimas fatais, físicas ou psicológicas do incêndio. A pendência está na família do goleiro Christian Esmério, que tem negociações em andamento através de advogados.

« Voltar

NO SERTÃO

Presidente do Nacional de Patos explica demissões no clube

DE CHEGADA

Flamengo anuncia a contratação de Marinho, primeiro reforço do ano

Veja também...

ELEIÇÕES 2022

Romero anuncia apoio à pré-candidatura de Pedro Cunha Lima

DUELO GRANDE

Wesley Safadão será atração musical de luta entre Whindersson e Popó

DECIDIDO

Justiça arquiva caso do triplex do Guarujá; defesa de Lula reforça tese de lawfare e acusa Moro