Compartilhe

Acusado de participação na morte de Renata Ferraz em Patos é preso pela segunda vez

Por Vicente Conserva    Quinta-Feira, 22 de Setembro de 2022


Pela segunda vez, um jovem de iniciais F.S.F, de 26 anos, foi preso como suspeito de participação na morte da adolescente transexual, Renata Ferraz, de 16 anos, ocorrido em abril deste ano na cidade de Patos-PB.

Desta feita, policiais da Delegacia de Homicídios e Entorpecentes de Patos (DHE), cumpriram um mandado de prisão preventiva contra ele na manhã desta quinta-feira, dia 22, no bairro Jardim Lacerda.

A Polícia Civil informou que na primeira prisão, no dia 24 de abril, no bairro Belo Horizonte, logo depois do crime, ele havia sido preso, sendo liberado pela Justiça logo em seguida.

Naquela ocasião, os policiais apreenderam também um veículo modelo Volkswagen Golf, de cor vermelha, com suspeita de ter sido utilizado para levar a vítima até o local onde foi abandonado o corpo.

WhatsApp-Image-2022-09-22-at-12.02.18

As investigações tiveram prosseguimento e mais uma vez a polícia chegou ao jovem como sendo participante do crime requerendo assim a sua prisão preventiva que foi atendida pela Comarca de Patos.

O jovem foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Patos e ficará à disposição da Justiça aguardando o julgamento do tribunal.

O Crime

Renata foi morta no dia 16 de abril, na estrada entre Patos e São José de Espinharas, próximo ao estabelecimento conhecido por “Bar do Papelão”, noite em que desapareceu após sair de casa para uma festa da banda Calcinha Preta no Terreiro do Forró.

Era por volta das 19h daquele fatídico dia em que ela foi vista pela última vez.

« Voltar

EM FLAGRANTE

Polícia Militar apreende mais uma arma de fogo em Mãe D’água

ELEIÇÕES 2022

Mais de 4 mil PMs vão reforçar segurança na PB durante eleições

Veja também...

EXUBERANTE

Paraibana Flay exibe corpão escultural de biquíni

LUTO

Inacinho Sanfoneiro morre de infarto aos 57 anos em Patos

ELEIÇÕES 2022

Ricardo Coutinho participará do pleito e poderá ser votado, diz defesa do ex-governador