Compartilhe

Paraíba é o 3º estado do Nordeste com mais casos de transtornos mentais

Por Nice Almeida/ClickPB    Segunda-Feira, 18 de Setembro de 2023


A Paraíba notificou 104 casos de transtornos mentais relacionados ao trabalho, em 2022. Conforme verificado pelo ClickPB, o número coloca o estado como o 3º do Nordeste com mais casos do tipo ficando atrás apenas da Bahia (com 229 casos) e Alagoas (128). Os dados também revelam que houve um aumento de 100% em comparação com o ano de 2019 (antes da pandemia).

O levantamento é do Observatório da Segurança e Saúde no Trabalho, ferramenta do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT) (https://smartlabbr.org/sst). O estudo mostrou também o número de casos de assédio moral e sexual no trabalho.

De acordo com os números, de janeiro a julho deste ano já foram registadas 231 denúncias de assédio moral, sendo 13 com violência ou assédio sexual. No mesmo período, 15 denúncias de assédio sexual foram protocoladas, sendo 13 com violência ou assédio psicológico.

Para discutir essa temática, o Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) realiza, nesta segunda-feira (18), o 1º Fórum de Saúde Mental e Trabalho, no Auditório da Fiep, em Campina Grande. O evento é realizado em parceria com o Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador – Cerest-CG.

Durante o evento, haverá o lançamento de uma Cartilha. Cerca de 300 pessoas estão sendo esperadas no evento.

O evento integra a programação da Campanha “Setembro Amarelo – Ouvir é Acolher”, voltada à Saúde Mental, realizada pelo MPT e Cerests durante este mês na Paraíba. Com a mensagem “Quem cuida da mente, cuida da vida”, a campanha visa a prevenção e o combate aos vários tipos de assédio sofridos no trabalho e a outras situações, que levam ao adoecimento.

Segundo a procuradora-chefe do MPT-PB, Andressa Ribeiro Coutinho, a campanha é uma iniciativa de prevenção e combate aos vários tipos de assédio sofridos no trabalho e a outras situações vivenciadas no ambiente laboral, que levam a pessoa ao adoecimento e a quadros de ansiedade, pânico, depressão e ‘Síndrome de Burnout’, conhecida como “Síndrome do esgotamento profissional”.

“O objetivo é informar e conscientizar trabalhadores, empresas, gestores públicos e a sociedade em geral sobre a importância de um meio ambiente de trabalho saudável para o bem estar de todos e a garantia de uma sociedade menos adoecida”, ressalta a procuradora.

Sobre a Campanha

A campanha “Ouvir é Acolher” conta com ações e eventos que estão sendo realizados em parceria com os Cerests de Campina Grande, Patos e João Pessoa e, ainda, o apoio de entidades parceiras. Um vídeo de 60 segundos e spot estão sendo veiculados na imprensa local e nas redes sociais. Materiais e conteúdos estão sendo postados nas redes sociais durante todo o mês e, ainda.

"A campanha alusiva ao Setembro Amarelo é de extrema importância para a saúde mental, entendendo que as doenças mentais são silenciosas e prejudicam as relações profissionais, sociais e familiares, gerando agravos irreparáveis aos trabalhadores. É importante falar sobre o assunto, para que busquem ajuda e entendam que a vida sempre vai ser a melhor escolha", enfatiza a coordenadora do Cerest-CG, Anna Karla Souto Maior.

« Voltar

MAIS SAÚDE

Frei Damião em Patos agora oferece exames oftalmológicos avançados

PERIGO TOTAL

Poste inclinado causa risco e temor na população de Patos

Veja também...

DECIDIDO

Ramonilson confirma que será candidato a prefeito e fala em rompimento com Priscila

CRIME NA REDE

Quais são os crimes de quem divulga o 'jogo do tigrinho'

LUTO

Prefeitura de Emas lamenta morte de três mulheres da cidade em acidente na BR-361