Compartilhe

Eleitores não poderão ser presos a partir desta terça-feira (27)

Por Redação 40 Graus    Segunda-Feira, 26 de Setembro de 2022


A partir desta terça-feira (27), eleitores não poderão ser presos ou detidos, segundo a legislação eleitoral. A regra fica válida até dia 4 de outubro, 48h depois do primeiro turno das eleições, e vale para todo o território nacional. A exceção ocorre em caso de flagrante delito, cumprimento de sentença judicial por crime inafiançável ou em razão de desrespeito a salvo-conduto.

Considerando as exceções, o eleitor que for detido deverá ser conduzido a um juiz para verificar a legalidade do ato. A regra tenta garantir que nenhum eleitor seja impedido de votar, e está prevista no art. 236 do Código Eleitoral (Lei 4.737, de 1965).

Prazo é diferente para candidatos

No caso dos eleitores, a lei estabelece o impedimento da prisão 5 dias antes do dia da votação; já para candidatos e candidatas, a regra vale 15 dias antes.

A lei começou a valer no último sábado (17). A única exceção para quem está disputando cargos para presidente da República, governadores e deputados estaduais e federais é o flagrante delito. A regra vale por 15 dias – 00h do dia 17 de setembro até as 17h do dia 4 de outubro, no primeiro turno.

As exceções previstas na Lei são as seguintes:

  • Prisões em flagrante;
  • Sentenças judiciais por crimes inafiançáveis – como racismo, terrorismo, tráfico de drogas e crimes hediondos;
  • Desrespeito a salvo-conduto: espécie de medida protetiva concedida a eleitores que sofrerem alguma violência ou constrangimento que ameace a sua liberdade de votar.

Em caso de irregularidade, o juiz pode relaxar a prisão e ainda punir o responsável com pena de até quatro anos de reclusão.

« Voltar

NA PARAÍBA

PF deflagra operação e cumpre 24 mandados contra facção criminosa na Paraíba

PREOCUPANTE

Sobe para 92 o número de casos de varíola dos macacos na Paraíba

Veja também...

NOVIDADES

STTrans inicia implantação de placas de orientação em destino nas comunidades rurais

ELEIÇÕES 2022

Jurista garante que se Márcio Roberto for cassado, Republicanos ainda assegura votos

SUPERAÇÃO

Ex-noiva de Gabriel Diniz, Karoline Calheiros mostra barriga da primeira gravidez