Compartilhe

Enfermeira agredida por médico fala sobre as agressões e sua decisão de denunciar

Por Redação 40 Graus    Segunda-Feira, 18 de Setembro de 2023


A enfermeira Rafaella Lima, vítima das agressões perpetradas pelo médico João Paulo Casado, quebrou o silêncio em entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo. Rafaella explicou que só denunciou o caso um ano depois devido ao receio do julgamento da sociedade e à intimidação por parte do agressor, que ocupava cargos de destaque no Hospital Ortotrauma e no Corpo de Bombeiros da Paraíba.

Apesar de ter comparecido à Delegacia de Atendimento à Mulher de João Pessoa anteriormente, Rafaella negou as acusações por medo das possíveis consequências. Ela afirmou que João Paulo debochava da situação e a ameaçava, chegando a dizer que nada aconteceria com ele. A enfermeira também relatou que o agressor confessou não se arrepender das agressões, lamentando apenas não tê-la deixado em coma no hospital.

A denúncia inicial das agressões foi feita pelo condomínio, que repassou as imagens do circuito interno à delegacia. Rafaella explicou que a ausência de queixa formal se deveu ao receio das repercussões e ao entendimento de que João Paulo tinha influência em vários setores da capital paraibana.

A lei prevê a apuração de casos de violência doméstica mesmo sem a confirmação da vítima, mas a investigação do caso de João Paulo foi arquivada. A sub-coordenadora das delegacias da Mulher da Paraíba, Paula Monalisa, justificou o arquivamento pela alegação de Rafaella de amor pelo agressor e o desejo de não prejudicá-lo.

A delegada Nadja Fialho, que recebeu os vídeos das agressões e optou pelo arquivamento da investigação, foi afastada do cargo. A reportagem é de Larissa Pereira, da TV Cabo Branco.

« Voltar

SÃO JOÃO

STTrans Patos divulga locais e valores da Zona Azul Solidária

SORTUDO

Sai o primeiro ganhador do sorteio da Campanha IPTU Premiado 2024

Veja também...

DECIDIDO

Ramonilson confirma que será candidato a prefeito e fala em rompimento com Priscila

CRIME NA REDE

Quais são os crimes de quem divulga o 'jogo do tigrinho'

LUTO

Prefeitura de Emas lamenta morte de três mulheres da cidade em acidente na BR-361