Compartilhe

Artista paraibano é finalista em concurso nacional de artes visuais

Por Wscom    Terça-Feira, 11 de Janeiro de 2022


O paraibano Rubens Elias é finalista em concurso nacional de artes visuais organizado pela Galeria Caw, em São Paulo. A exposição virtual “Santarenas: cores e imagens traduzindo o Oeste Paraense” é a primeira mostra individual. São dez trabalhos do artista que condensa sua vivência na Amazônia brasileira, através de cores, ritmos e sabores minimamente gestados a partir de pincéis e espátulas. A mostra começa no dia 17 e vai até o dia 31 de janeiro de 2022, disponível no site https://cawoficial.com/cawleria

A arte ainda é um hobby para o professor da Universidade Federal do Oeste do Pará, em Santarém. Rubens teve contato com o mundo da arte ainda cedo, nas paisagens do mangue da cidade de Bayeux. Observar pintores, ceramistas, oleiros e artesãos fez com que percebesse no detalhe mínimo dos elementos, um modo de expressar uma linguagem, um sentimento. Ele descobriu desde cedo a poesia através da linguagem escrita, o que o levou até o curso de jornalismo, cujo bacharelado foi concluído na Universidade Federal da Paraíba, onde também fez o mestrado e doutorado em Sociologia.

Com pós-doutorado em Ciências das Religiões, em Montreal, no Canadá, Rubens está radicado em Santarém, no Pará, há 10 anos, onde é docente da Ufopa. Além das aulas e pesquisas mais centradas em pesca artesanal, culturas ribeirinhas e modo de vida comunitária, as telas e pincéis passaram a fazer parte do seu cotidiano, a partir do encantamento com o cotidiano do Pará.

Rubens articula as técnicas a óleo e acrílico, além de apropriar-se de materiais ao alcance da mão, como colheres de pedreiro, esponjas domésticas, filetes de bambu, entre outros. O pintor realiza-se na pintura desde a infância e começou a pintar telas desde que chegou a Santarém.

“Quando vim morar aqui, a despeito do meu trabalho, minha casa não tinha absolutamente nada, aí decidi comprar tintas e pintar telas para decorar o ambiente e torná-lo agradável em situação tão… complicada”, explica. A síntese do trabalho dele, presente nesta mostra, é a representação do mundo rural santareno, seu cotidiano e sua gente. “Eu quero e busco explorar o imaginário, o que está presente, mas não está obviamente visível”.

O pintor tentar fugir das imagens recorrentes que são construídas da Amazônia, buscando aquilo que alcança o coração das pessoas independentemente de onde estejam. “Eu busco o sentimento, a sensação de pertencimento e identidade. É possível criar isso a partir de onde estamos, no singular podemos encontrar o universal”, declara.

As inspirações de Rubens Elias vêm das cores marcantes de Van Gogh, a força de Munch e o cotidianismo de Gauguin. Flávio Tavares, Arthur Bispo do Rosário, Miguel dos Santos, Tarsila do Amaral, Hélio Oiticica são importantes nomes a serem lembrados. Há até uma série em homenagem a Volpi.

« Voltar

NO AR

Confira os filmes e séries que chegam na Netflix em fevereiro

FESTÃO

Bruno Cunha Lima lança Carnaval da Paz 2022 em Campina

Veja também...

DUELO GRANDE

Wesley Safadão será atração musical de luta entre Whindersson e Popó

DECIDIDO

Justiça arquiva caso do triplex do Guarujá; defesa de Lula reforça tese de lawfare e acusa Moro

REVOLTA

Técnico Reinaldo quebra silêncio após demissão do comando do Nacional