Compartilhe

Projeto de Lei prevê notificação compulsória por assédio profissional

Por Assessoria    Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2020


O projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), pelo deputado estadual Nabor Wanderley (Republicanos), prevê a instituição da sistemática de notificação compulsória de assédio profissional em todo o Estado da Paraíba.

De acordo com a propositura, a notificação compulsória consistirá em incumbir aos órgãos públicos e empresas a obrigatoriedade de encaminhar a vítima do assédio profissional a uma unidade de saúde, onde fará a devida notificação.

O deputado Nabor explicou que se entende por assédio profissional: passar tarefas humilhantes; gritar com o servidor, estagiário ou terceirizado; difundir rumores a respeito do servidor, estagiário ou terceirizado; delegar tarefas impossíveis de serem cumpridas; não atribuir atividades ao servidor, estagiário ou terceirizado, provocando a sensação de inutilidade e de incompetência.

Nabor afirmou que o projeto de lei estabelece uma multa que varia de R$ 1.000,00 (mil reais) a R$ 5.000,00 (cinco mil reais) para as empresas infratoras e, em caso de órgão público, o responsável responderá nos termos da Lei Complementar nº 58/03.

« Voltar

NA PARAÍBA

Nabor solicita reforma de escolas em Patos e Várzea que estão em situação precária

ELEIÇÕES 2020

Filho de Dr. Chagas será vice na chapa do prefeito Umberto Jefferson em São Mamede

Veja também...

FESTA GRANDE

Prefeitura de Patos contrata empresa para realizar São João no 'Terreiro do Forró'

ELEIÇÕES 2020

Padres estão proibidos de se engajar na política nas eleições de 2020, diz bispo de Patos

NA PARAÍBA

Justiça nega indenização a mulher que teria traído companheiro na Paraíba