Compartilhe

Rio libera público em estádios com restrições

Por O Globo    Quarta-Feira, 13 de Janeiro de 2021


Os estádios Maracanã, São Januário e Nilton Santos poderão voltar a receber partidas de futebol com público ainda durante a pandemia do Covid, mas com limitações de público. Pontos turísticos da capital, bem como boates, também passarão a ter novas regras de funcionamento. As medidas — válidas apenas no município — foram acertadas na noite desta terça-feira, dia 12, numa reunião entre os secretários de Saúde do estado, Carlos Alberto Chaves, e da cidade do Rio, Daniel Soranz. As medidas seguem a classificação que a Prefeitura do Rio passou a adotar na semana passada, dividindo o risco de contaminação em moderado, alto e muito alto.

Quase todos os setores estão autorizados a funcionar no caso da classificação de risco muito alto. Mas há exceções, como os estádios de futebol e as boates. Nesta quarta-feira, dia 13, o prefeito Eduardo Paes deve dar mais detalhes sobre as novas regras, numa reunião com empresários no Centro do Rio. Vários pontos terão que ser esclarecidos nesta quarta-feira. A resolução não é explícita, por exemplo, em relação ao funcionamento de escolas públicas. A prefeitura ainda precisará explicar qual regra valerá  para as atividades em áreas limítrofes a regiões classificadas como de alto ou muito alto risco de contágio. O município também não detalhou os parâmetros epidemiológicos de cada classificação.

Em junho de 2020, o ex-prefeito Marcelo Crivella chegou a liberar público nos estádios de futebol. Em setembro, o governo do estado também chegou a autorizar partidas com torcedores, mas voltou atrás. No entanto, caberá aos clubes e à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a decisão final sobre o tema.

Confira as principais regras estabelecidas:

  • No caso do comércio, academias e shoppings, a resolução prevê algumas medidas permanentes que já vinham sendo adotadas. Para a população em geral, é recomendada a assepsia das mãos com álcool em gel. As pessoas devem continuar usando máscaras em ambientes externos. É recomendado o distanciamento social mínimo de um metro, sendo dois metros o ideal.
  • Os estabelecimentos devem fornecer álcool em geral para o público. Os ambientes devem ser limpos a cada três horas. Uma higienização completa deve ser feita ao fim do dia.
  • Em caso de surtos provocados pelo descumprimento das regras, lojas, indústrias e outras atividades econômicas podem ser fechadas.
  • Estádios e ginásios esportivos

  • Risco moderado — Limitação a 1/5 da capacidade, distanciamento mínimo de 2 metros entre torcedores. Consumo de bebidas alcoólicas só é permitido nos próprios assentos. Deverá ter um sistema de controle de entrada e saída de público para evitar aglomerações
  • Risco alto — Limitação a 1/10 da capacidade, distanciamento mínimo de 2 metros entre torcedores. O consumo de bebidas alcoólicas só é permitido nos próprios assentos. Deverá ter um sistema de controle de entrada e saída de público para evitar aglomerações. No caso de estádios menores (até 8 mil lugares), a distância mínima aumenta para três metros — mas pode ser reduzida se as pessoas forem da mesma família.
  • Risco muito alto — Competições liberadas, mas sem público.
« Voltar

DE PARTIDA

Besiktas faz proposta para contratar Leo Pereira por empréstimo

PARAIBANO 2021

Aldeone revela dificuldades na montagem do elenco do Sousa para o Paraibano

Veja também...

NO SERTÃO

Patos chega a 8.364 casos de Covid-19 nesta quinta-feira com mais 40 infectados

RECORDE

Goleiro entra para o Livro dos Recordes com gol mais distante; assista

DECIDIDO

Municípios poderão usar recursos de 2020 no combate ao coronavírus até dezembro de 2021