Compartilhe

MPF na Paraíba apura irregularidades do Samu em Patos em inquérito civil

Por Click PB    Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2019


O Ministério Público Federal na Paraíba (MPF-PB) instaurou um inquérito civil para investigar irregularidades no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do município de Patos, no Sertão da Paraíba. A portaria com a conversão do procedimento administrativo em inquérito civil foi publicada na edição desta quinta-feira (10) do Diário Oficial do MPF.

O procurador Djalma Gusmão Feitosa, que atua em Patos, é o responsável pela investigação. Estão sendo investigados atos que podem resultar em improbidade administrativa.

Foi determinado de imediato que sejam efetuados “os devidos registros no Sistema Único, para fins de controle de prazo de tramitação deste procedimento”, de acordo com a portaria.

As primeiras informações são de que, na administração passada, o gestor fez, informalmente, ‘postos avançados’ em alguns municípios. A prefeitura deixava uma ambulância em cada município da região para diminuir o tempo de resposta para uma urgência. A prefeitura de Patos aplicava um recurso para cada ‘posto avançado’. Porém, isso foi feito na informalidade e, com a nova gestão, aparentemente, o prefeito cortou a ajuda e isso gerou um problema. O MPF está realizando audiências para tratar do caso.

« Voltar

IMORAL

Paraíba tem 26 grandes obras paradas no valor de R$ 172 milhões

IMPASSE TOTAL

Projeto que desafeta terreno para instalação da Renault é retirado de pauta; Patos pode perder 30 empregos

Veja também...

EM BRASÍLIA

Gervásio Maia assina requerimento que pede a exoneração do ministro Sérgio Moro

DESCASO TOTAL

Taxa de analfabetismo na Paraíba é a quarta maior do país, aponta IBGE

SOLITÁRIA

Paraibana Gkay recusa ajuda de Pedro Bial para ‘arranjar’ namorado