Compartilhe

[Vídeo] Família deposita cinzas do ex-prefeito Dinaldo Wanderley em memorial em Patos após um ano

Por Vicente Conserva - 40 Graus    Domingo, 23 de Maio de 2021


Não era bem como a família desejava nem como a figura do ex-prefeito de Patos, Dinaldo Wanderley, merecia, mas por conta da pandemia, as cinzas do ex-prefeito de Patos Dinaldo Wanderley foram depositadas, após exatos um ano da sua morte, às 11 horas deste domingo, 23/05, no Memorial Jardim da Paz Cemitério Parque, no Distrito Industrial, em Patos, em cerimônia restrita à família.

Compareceram os filhos de Dinaldo, além de outros familiares e amigos que foram dá o último adeus aos restos mortais do ex-prefeito que morreu no domingo, 24/05/2020, no Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa, aos 69 anos, vítima da Covid-19,

A celebração ficou a cargo do padre Joácio Nóbrega, pároco da Catedral de Patos.

 

 

Antes, aconteceu uma missa de um ano de saudades na Catedral de Nossa Senhora da Guia.

A família pensava em fazer uma despedida com os amigos e população em geral em outra oportunidade. Tanto é que o corpo dele foi cremado na Capital e suas cinzas trazidas para Capital do Sertão para em momento oportuno isto acontecer.

Todavia, veio a pandemia, e sem espaço e condições sanitárias para reunir muita gente, os familiares mudaram de ideia e realizarão a despedida de forma simbólica e restrita mesmo.

Dinaldo foi prefeito por duas vezes de Patos chegando a Assembleia Legislativa, mais tarde. Era uma das maiores lideranças políticas da região e administrou Patos por duas vezes.

“Se o bem não fiz a todos, o MAL eu não fiz a ninguém.” (Dinaldo Wanderley)

« Voltar

SUSPEITO

Flávio Bolsonaro se envolve em disputa por mansão de R$ 10 milhões em Angra dos Reis

SORTUDOS

Mega-Sena sorteia nesta quarta prêmio de R$ 200 milhões

Veja também...

EXUBERANTE

Paraibana Flay exibe corpão escultural de biquíni

LUTO

Inacinho Sanfoneiro morre de infarto aos 57 anos em Patos

ELEIÇÕES 2022

Ricardo Coutinho participará do pleito e poderá ser votado, diz defesa do ex-governador