Compartilhe

Baianos vão a Roma para ver canonização da Irmã Dulce

Por G1    Terça-Feira, 8 de Outubro de 2019


Conhecida e querida pelos baianos, Irmã Dulce, tão venerada como Anjo Bom da Bahia será canonizada no Vaticano no domingo (13) e, quem a viu de perto e tem conhecimento da história da beata, quer estar presente na proclamação da futura santa em Roma.

 

 

Quem decidiu estar na cerimônia precisou investir, já que algumas agências de turismo de Salvador ofereceram pacotes de viagens que variaram entre R$ 8,5 a R$ 13 mil. O planejamento teve de ser rápido, já que foi em maio o anúncio da canonização e, em julho, a divulgação da data da cerimônia.

"Vai ser um momento único presenciar a canonização de uma santa. Uma intercessora de fé, que pregou o bem e um ser humano único, singular. Porque nós, católicos, só vemos santos em imagens. Eu nunca presenciei a canonização de um santo e estou tendo o privilégio de viajar", diz o consultor de vendas de uma agência de turismo baiana, Francisco Amarante.

 

Consultor de vendas de  uma agência de turismo baiana, Francisco Amarante, vendeu o período de férias para ir a Roma.  — Foto: Maiana Belo/G1

Consultor de vendas de uma agência de turismo baiana, Francisco Amarante, vendeu o período de férias para ir a Roma. — Foto: Maiana Belo/G1

 

Para ir ao Vaticano, Francisco não mediu esforços: vendeu parte do período de férias, trabalhou aos finais de semana e também contou com a ajuda da empresa onde trabalha para fazer a viagem. Acostumado a guiar fiéis no turismo católico pelo mundo, agora ele vai como cliente.

"Quando a canonização foi anunciada [14 de maio] já tinha um planejamento pronto para os clientes. Em cerca de 15 dias já tínhamos vendido todos, mas sobrou uma vaga e eu iria nessa vaga, mas um padre nos procurou de última hora e eu preferi ceder minha vaga para ele. Depois, Renata [a chefa] fez de tudo, fomos ajustando de um lado, parcelei a viagem, consegui vender minhas férias e consegui comprar para ir também", comemora Francisco.

Renata Lobo, diretora administrativa da empresa de turismo também está na lista de passageiros. Católica, ela conta que vai unir o útil ao agradável, pois não quer perder um momento tão marcante para os fiéis brasileiros.

 

"Como o grupo é grande [quase 100 pessoas] eu vou para dar um suporte ao guia. É uma grande emoção que vou vivenciar na minha vida, uma grande história que vou ter para contar, que fui prestigiar a canonização de Irmã Dulce", revela.

 

Quem for viajar pela empresa de Renata começa a deixar Salvador nesta terça-feira (8) e só volta na próxima terça (15). O segundo grupo segue viagem na quinta-feira (10), com retorno previsto para sexta-feira (18).

 

'Momento tão especial'

 

 

Grupo no aeroporto de Salvador para embargar com destino a Roma, para a canonização de Irmã Dulce — Foto: Alan Tiago Alves/G1

Grupo no aeroporto de Salvador para embargar com destino a Roma, para a canonização de Irmã Dulce — Foto: Alan Tiago Alves/G1

 

Tanto para aqueles que conviveram com a freira, quanto para quem só conheceu suas histórias, Irmã Dulce foi grande inspiração de bondade ao próximo. Em uma memória de carinho, a aposentada Lucimar Castro guarda a lembrança da época em que conheceu a futura santa.

"Eu conheci Irmã Dulce no hospital [Santo Antônio], fui estagiar lá. Eu fiz patologia clínica e tinha que ter um estágio, aí eu fui para lá, me inscrevi e fui chamada. Nesse período que eu a conheci. Irmã Dulce é amor, é fé, dedicação, é humildade, é carinho. Foi um ser humano e hoje uma santa venerada, admirada por tudo que ela fez por ela e para ajudar aqueles que não tinham nada. A luta dela para ajudar quem não tinha nada é tudo", disse.

Com Irmã Dulce gravada na pele por meio de uma tatuagem, Lucimar diz que participar da canonização, do fato histórico religioso, é mais uma forma de homenagear a mulher que se dedicou integralmente a amparar pobres e necessitados.

 

"Vou a passeio também, mas a alegria maior é poder estar lá nesse momento tão especial para nós baianos e para nossa santa", disse.

 

 

Imagem de Irmã Dulce está tatuada nas costas da aposentada de Salvador, Lucimar Castro  — Foto: Alan Tiago Alves/G1

Imagem de Irmã Dulce está tatuada nas costas da aposentada de Salvador, Lucimar Castro — Foto: Alan Tiago Alves/G1

Lucimar Castro embarcou de Salvador para Roma na última quinta-feira (3), junto a ela, um grupo com cerca de 30 pessoas se despediram da capital baiana para ir a canonização de Irmã Dulce com uma das empresas de turismo que disponibilizou a viagem, partindo de Salvador.

A empresa vai levar cerca de 90 pessoas para essa viagem com valor a partir de R$ 8,5 mil. Os próximos voos acontecem na próxima quarta-feira (9) e na quinta (10).

"Esse roteiro nós elaboramos com o coração, não com a razão. Para que as pessoas, de todas as classes pudessem realizar esse sonho, participar desse grande momento [canonização]. Uma santa que nós convivemos com ela, isso toca muito o coração, especialmente dos baianos", explicou Suzana Mamede, diretora da empresa de turismo.

O padre Ivan Dias, reitor da igreja de Santo Antônio da Barra também embarcou com o grupo da aposentada Lucimar Castro. Ele falou sobre a expectativa da viagem e relembrou que há cerca de 33 anos trabalhou com a beata.

"É uma alegria muito grande participar deste momento tão importante para nós, católicos do Brasil e especialmente para Salvador. É um momento de agradecimento a Deus pela vida e testemunho de Irmã Dulce por eu ter trabalhado com ela no ano de 1986 e testemunhei essa fé, essa esperança e seguimento em Jesus", disse o padre que foi voluntário no Hospital Santo Antônio.

« Voltar

FÉ EM DEUS

Aline Barros diz que não deixará de falar de Jesus na TV: 'É a minha essência'

Veja como ficou a oração a Irmã Dulce após a canonização

Veja também...

INSTAGRAM

Famosos pedem apoio ao Nordeste após manchas de óleo atingirem praias

REDES SOCIAIS

Internautas detonam participação de Maisa no Mais Você: ''Só isso?!''

MUDANÇA

Mariana Ferrão conta o verdadeiro motivo de ter saído da Globo: ‘’Teve que acabar’’