Compartilhe

Nove novos diáconos permanentes são ordenados pela Diocese de Patos

Por    Domingo, 7 de Julho de 2019


Após um período de formação que durou cinco anos, aconteceu na noite da sexta-feira, 5 de julho, na Catedral de Nossa Senhora da Guia, em Patos, a Ordenação Diaconal de nove diáconos permanentes.

O interior da catedral e parte do Largo Dom Gerardo, ficaram repletos de fiéis, familiares e amigos dos ordenados.

A relação dos novos diáconos é composta por Adriano Patrício Lima de Oliveira (paróquia de Santa Luzia – Santa Luzia), Alexandre José César de Oliveira (paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Patos), Antônio Perônico de Amorim (paróquia de São Pedro – Patos), Francisco Assis de Queiroga (paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Patos), Francisco Carlos Correia (paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Taperoá), Jarbas da Nóbrega Morais (paróquia de Santa Luzia – Santa Luzia), Josuedson Fernandes da Silva (paróquia de Santo Antônio – Patos), Klauber Marques de França – paróquia de Santo Antônio – Patos ) e Ubiratan da Silva Araújo ( paróquia de Nossa Senhora da Conceição – São Mamede).

A solene celebração foi presidida pelo bispo diocesano Dom Eraldo Bispo da Silva e contou com a participação de inúmeros padres, diáconos, seminaristas e religiosas.

Em sua homilia, Dom Eraldo destacou inicialmente a importância desta cerimônia como momento histórico, dentro das comemorações dos 60 anos da Diocese de Patos e exaltou o papel da família: “berço das vocações”. Ao refletir sobre a liturgia própria para ocasião, Dom Eraldo destacou que o diaconato permanente faz parte da tradição da Igreja, conforme consta nas sagradas escrituras, e que deve ser exercido, assim como os demais ministérios da igreja, como um serviço e não como um status. “Somos todos membros do mesmo corpo místico, que é Cristo”, acrescentou Dom Eraldo. Ele destacou ainda o importante papel do Concílio Vaticano II, no revigoramento do diaconado, bem como a eclesiologia do Papa Francisco, que prega e testemunha uma igreja em saída, aquela que vai ao encontro das pessoas e das diversas realidades carentes de evangelização, conforme praticou Jesus Cristo, diácono por excelência.

Entre as várias qualidades que deve ter um candidato ao diaconado, Dom Eraldo destacou como fundamental a fidelidade e compromisso familiar na vivência do matrimônio: “O diácono permanente deve ser esposo de uma única esposa”, afirmou. Dom Eraldo destacou também a capacidade de caminhar junto com outros e em comunhão com toda a Igreja, que deve ter cada diácono e cada membro dos diversos ministérios.

Antes da conclusão da solene celebração, o padre Rodrigo Trindade fez a leitura da Aaa de ordenação e posse dos novos diáconos permanente da Diocese de Patos.

 

Pascom Diocesana 

« Voltar

FÉ EM DEUS

Aline Barros diz que não deixará de falar de Jesus na TV: 'É a minha essência'

Veja como ficou a oração a Irmã Dulce após a canonização

Veja também...

INSTAGRAM

Famosos pedem apoio ao Nordeste após manchas de óleo atingirem praias

REDES SOCIAIS

Internautas detonam participação de Maisa no Mais Você: ''Só isso?!''

MUDANÇA

Mariana Ferrão conta o verdadeiro motivo de ter saído da Globo: ‘’Teve que acabar’’