Compartilhe

Nove novos diáconos permanentes são ordenados pela Diocese de Patos

Por    Domingo, 7 de Julho de 2019


Após um período de formação que durou cinco anos, aconteceu na noite da sexta-feira, 5 de julho, na Catedral de Nossa Senhora da Guia, em Patos, a Ordenação Diaconal de nove diáconos permanentes.

O interior da catedral e parte do Largo Dom Gerardo, ficaram repletos de fiéis, familiares e amigos dos ordenados.

A relação dos novos diáconos é composta por Adriano Patrício Lima de Oliveira (paróquia de Santa Luzia – Santa Luzia), Alexandre José César de Oliveira (paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Patos), Antônio Perônico de Amorim (paróquia de São Pedro – Patos), Francisco Assis de Queiroga (paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – Patos), Francisco Carlos Correia (paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Taperoá), Jarbas da Nóbrega Morais (paróquia de Santa Luzia – Santa Luzia), Josuedson Fernandes da Silva (paróquia de Santo Antônio – Patos), Klauber Marques de França – paróquia de Santo Antônio – Patos ) e Ubiratan da Silva Araújo ( paróquia de Nossa Senhora da Conceição – São Mamede).

A solene celebração foi presidida pelo bispo diocesano Dom Eraldo Bispo da Silva e contou com a participação de inúmeros padres, diáconos, seminaristas e religiosas.

Em sua homilia, Dom Eraldo destacou inicialmente a importância desta cerimônia como momento histórico, dentro das comemorações dos 60 anos da Diocese de Patos e exaltou o papel da família: “berço das vocações”. Ao refletir sobre a liturgia própria para ocasião, Dom Eraldo destacou que o diaconato permanente faz parte da tradição da Igreja, conforme consta nas sagradas escrituras, e que deve ser exercido, assim como os demais ministérios da igreja, como um serviço e não como um status. “Somos todos membros do mesmo corpo místico, que é Cristo”, acrescentou Dom Eraldo. Ele destacou ainda o importante papel do Concílio Vaticano II, no revigoramento do diaconado, bem como a eclesiologia do Papa Francisco, que prega e testemunha uma igreja em saída, aquela que vai ao encontro das pessoas e das diversas realidades carentes de evangelização, conforme praticou Jesus Cristo, diácono por excelência.

Entre as várias qualidades que deve ter um candidato ao diaconado, Dom Eraldo destacou como fundamental a fidelidade e compromisso familiar na vivência do matrimônio: “O diácono permanente deve ser esposo de uma única esposa”, afirmou. Dom Eraldo destacou também a capacidade de caminhar junto com outros e em comunhão com toda a Igreja, que deve ter cada diácono e cada membro dos diversos ministérios.

Antes da conclusão da solene celebração, o padre Rodrigo Trindade fez a leitura da Aaa de ordenação e posse dos novos diáconos permanente da Diocese de Patos.

 

Pascom Diocesana 

« Voltar

SUSTO

'Estou ótimo, fiquem tranquilos', diz Padre Marcelo Rossi após sofrer empurrão e cair do palco da missa

ACHADO

Arqueólogo diz ter achado local do encontro entre Abraão e Melquisedeque

Veja também...

BOA NOTÍCIA

Ação beneficente será realizada em Malta em prol do Hospital do Câncer Napoleão Laureano, nesta sexta(19)

NO SERTÃO

Prefeitura Municipal de São José do Bonfim realiza Orçamento Democrático

NO SERTÃO

OS de Goiânia-GO vai gerenciar Hospital e Maternidade de Patos