Compartilhe

As três principais lideranças políticas de Patos não serão protagonistas nas eleições 2020

Por Vicente Conserva - 40 Graus    Quarta-Feira, 2 de Setembro de 2020


As eleições municipais deste ano serão atípicas não só por conta da pandemia do coronavírus, mas em Patos, no interior da Paraíba, muito mais pela conjuntura que se forma em torno das principais figuras que estarão no páreo em novembro.

E pela primeira vez as principais lideranças políticas da cidade estarão fora da urna por decisão própria. Os deputados estaduais Nabor Wanderley e Érico Djan, além do prefeito afastado Dinaldo Filho, não serão protagonistas depois muitos anos.

Os três que poderiam estar nas urnas em 15 novembro optaram por ficar nos bastidores ou mesmo na neutralidade como são os casos de Érico Djan e Dinaldo Filho que deverão ficar sem apoiar um candidato este ano.

Érico e Dinaldo, inclusive, haviam anunciado aliança do segundo apoiando o primeiro. No entanto, com a desistência de Érico, Dinaldo ficou sem ter muito o que fazer, apesar de ter outras possiblidades de apoio.

EricoDjan-SonyLacerda

Sem força política para ser protagonista, por ter sido afastado pela Justiça sob acusação de atos de corrupção, o prefeito ficará recolhido e nos seus piores dias, bem longe do protagonismo de 2016 quando derrotou nas urnas o deputado Nabor Wanderley nas eleições municipais com o apoio de Érico Djan que na época ainda não tinha cargo eletivo.

As conversações com a pré-candidata a prefeita de Patos, Edjane Araújo (PDT), não evoluíram e o prefeito afastado Dinaldo Filho deverá anunciar neutralidade nas eleições de novembro na cidade.

dinaldinho-e-mirna

A decisão já foi tomada e comunicada a correligionários mais próximos que acreditam que o prefeito está tomando a atitude errada.

Érico também ensaia neutralidade após se lançar duas vezes no pleito como pré-candidato e desistir. Mesmo com a possiblidade de seu partido, através do governador João Azevêdo apoiar a candidatura do Republicanos na pessoa do atual prefeito Ivanes Lacerda, Érico deverá ficar sem subir neste ou em qualquer outro palanque, segundo fontes ligadas a ele.

Já o deputado Nabor, um dos mais cogitados para disputar pela quarta vez a prefeitura, preferiu ficar de fora, uma decisão pessoal que passou por consulta familiar.

ivanes-candidato

Nabor é o único dos três que deverá subir em palanques, embora que de forma coadjuvante, para pedir votos para seu candidato Ivanes Lacerda.

Com isto, as eleições de novembro em Patos darão espaço para o protagonismo de figuras políticas novas, ou que até então nunca tiveram muita expressão.

Inclusive, três dos cinco que permanecem com suas candidaturas, como é o caso de Heber Tiburtino, Ivanes Lacerda e Ramonilson Alves, nunca disputaram uma eleição para prefeito.

Jacob Souto e Lenildo Morais, outros dois pré-candidatos, disputaram as eleições de 2016 tendo fraco desempenho.

As eleições em Patos terão palco livre para os coadjuvantes. Daí poderá surgir uma nova liderança política local.

« Voltar

NA PARAÍBA

Promotor diz que cristãos não podem ser contra a saúde pública

NEBULOSO

MP aponta ligação entre 'rachadinha' de Flávio/Queiroz e a mansão de R$ 6 milhões

Veja também...

NO SERTÃO

Mãe do patoense Pedro Neto mostra indignação e clama por justiça para morte do filho assassinado

DECRETO

Atacado por religiosos, governador reage sobre fechamento de igrejas

MUDANÇAS

WhatsApp libera chamada de voz e vídeo pelo computador