Compartilhe

Trabalhadores dos Correios encerram greve na Paraíba e voltam ao trabalho nesta terça

Por Jornal da Paraíba    Terça-Feira, 13 de Março de 2018


Foi suspensa, em assembleia realizada na noite desta segunda-feira (12), a greve dos funcionários dos Correios na Paraíba. A decisão foi tomada após o Tribunal Superior do Trabalho (TST) decretar a ilegalidade do movimento. O Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos da Paraíba (Sintect-PB) ressaltou, entretanto, que os funcionários continuam em estado de greve; na prática, isso signifca que os trabalhadores podem paralisar as atividades a qualquer momento.

Com a decisão, os serviços dos Correios devem voltar a funcionar normalmente no Estado a partir desta terça-feira (13). De acordo com Husman Tavares, presidente do Sintect-PB, a classe está atenta para as decisões que possam afetar os trabalhadores. “Resolvenos tomar a decisão de suspender a greve, mas continuando em estado de greve. Outras lutas virão em breve; e sem dúvida eles [a classe política] vão querer nos tomar muito mais coisas até o final do ano”, declarou, em mensagem, aos trabalhadores.

O movimento, que havia sido deflagrado nesta mesma segunda, reivindica melhorias das condições de trabalho, o fim do pagamento de mensalidade no plano de saúde e maior efetivo de funcionários. De acordo com Husman, um dos principais motivos dos funcionários paralisarem as atividades é justamente devido às correspondências que ainda não foram entregues no Estado por falta de profissionais da categoria. “O contingente é muito pequeno e o serviço é muito. Temos menos funcionários do que tínhamos há 15 anos. O que vai atrasar as mercadorias é a falta de funcionários”, disse.

Em nota, a assessoria de comunicação dos Correios na Paraíba havia informado que “mesmo reconhecendo que a greve é um direito do trabalhador, a empresa entende o movimento atual como injustificado e ilegal, pois não houve descumprimento de qualquer cláusula do acordo coletivo de trabalho da categoria”.

Reivindicações dos funcionários dos Correios

De acordo com o presidente do SINTECT-PB, Husman Tavares, a greve deflagrada nesta segunda-feira é devido às atitudes do Governo Federal em relação ao órgão:

Falta de funcionários e grande demanda;

Retirada do plano de saúde;

Fechamento de 2 mil agências;

Privatização dos Correios.

« Voltar

SEM SORTUDO

Mega-Sena acumula e deve pagar R$ 6,5 milhões na próxima quarta-feira

EM PATOS

Campanha 'Doe cabelos, espalhe sorriso' chega a sua 6ª edição no próximo dia 24, em Patos

Veja também...

EM FLAGRANTE

Polícia Ambiental faz apreensão de animais silvestres em cativeiro em Santa Terezinha

DESCASO TOTAL

Corretor de imóveis de Patos reclama da cobrança de taxa por colocação de placa em calçada e faz grave denúncia

ELEIÇÕES 2018

Em Malta: Ex-prefeito Mauricinho reúne lideranças políticas para fortalecer pré-candidatura de Azevêdo