Compartilhe

WhatsApp identifica falha de segurança que teria permitido acesso de hackers

Por Agência Brasil    Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019


O WhatsApp divulgou nesta terça-feira (14) recomendações a usuários para que atualizem o aplicativo em seus smartphones. O motivo da orientação diz respeito a uma falha na segurança que teria permitido o acesso de hackers e a instalação de pequenos programas maliciosos (spywares) para coletar informações dos usuários.

A ação teria utilizado um software de espionagem semelhante aos desenvolvidos pela empresa israelense NSO Group, que comercializa soluções deste tipo junto a governos. Por meio do programa, os hackers teriam como acessar informações dos smartphones dos usuários de forma remota.

“O WhatsApp incentiva as pessoas a atualizarem o nosso aplicativo para a versão mais recente, assim como manter o sistema operacional dos dispositivos atualizados, a fim de proteger contra possíveis ataques destinados a comprometer as informações armazenadas em dispositivos móveis”, destacou a empresa em resposta à Agência Brasil.

Para atualizar o programa, a pessoa deve desinstalar o WhatsApp e baixar a última versão disponível na loja de aplicativos do seu smatphone (como a Play Store, do Google, ou a Apple Store, da empresa de mesmo nome).

A empresa orienta ainda os usuários a manterem os sistemas operacionais atualizados, pois a ação dos invasores pode se beneficiar dessa vulnerabilidade.

O WhatsApp é a maior rede social de troca de mensagens do mundo, com mais de 1,5 bilhão de usuários. No Brasil, o último número divulgado dava conta de uma base de cerca de 130 milhões de pessoas.

« Voltar

NA PARAÍBA

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 30 de junho na Paraíba

NO SERTÃO

Sobe para 24 o número de presos infectados pela Covid-19 no Presídio de Patos

Veja também...

NO SERTÃO

Polícia apreende maconha que seria vendida no Sertão

REVELAÇÃO

Silvio Santos tem nome cadastrado no auxílio emergencial do governo

BOA NOTÍCIA

Flamengo e Jesus acertam renovação até junho de 2021 por cerca de R$ 23 milhões