Compartilhe

TRE-PB começa a convocar 52 mil mesários que vão trabalhar nas eleições

Por Jornal da Paraíba    Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018


A Justiça Eleitoral já começou a convocar os integrantes das mesas receptoras e do pessoal de apoio logístico para as eleições deste ano. O primeiro turno vai ser realizado, no dia 7 de outubro, e o segundo, em 28 de outubro. No Brasil, estão sendo convocados dois milhões de mesários, na Paraíba, pouco mais de 52 mil mesários, incluindo os suplentes.

A Paraíba conta atualmente com 68 Zonas Eleitorais, 1.845 locais de votação, 10.515 seções eleitorais e cinco Núcleos de Apoio Técnico à Urna Eletrônica, os NATUs, sediados nos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Patos, Pombal e Cajazeiras.

A chefe do cartório da 16ª zona eleitoral, Cláudia Oliveira Pachú, que abrange parte de Campina Grande e as seções de Massaranduba, explicou que, se o integrante da mesa receptora convocado não puder trabalhar nas eleições, ele tem cinco dias apresentar a justificativa à Justiça, que vai a documentação.

Eleitores a partir dos 18 anos em situação regular podem ser convocados para trabalhar no dia da votação, com exceção dos candidatos e seus parentes consanguíneos e por afinidade até segundo grau. Também não podem ser mesários os integrantes dos diretórios de partidos que exerçam função executiva, os policiais, os funcionários com cargos de confiança do Executivo e os integrantes do serviço eleitoral.

Composição

As mesas são formadas por presidente, primeiro e segundo mesários, dois secretários e um suplente. Cabe aos membros das mesas receptoras organizar os trabalhos das seções eleitorais do início da votação (8h) até o encerramento (17h). Eles recebem o eleitor, colhem e conferem a assinatura e liberam a urna para o voto. Na seção eleitoral, o presidente é a autoridade máxima, responsável pelo sigilo do voto de cada eleitor e pela tranquilidade da votação, além de zelar pela segurança da urna eletrônica durante todo o processo.

Dispensa do serviço

Todo cidadão que prestar serviço à Justiça Eleitoral como mesário será dispensado do serviço (público ou privado), mediante declaração expedida pelo juiz eleitoral, pelo dobro dos dias que tiver ficado à disposição da Justiça Eleitoral, sem prejuízo do salário, vencimento ou qualquer vantagem (Lei nº 9.504/1997, art. 98).

« Voltar

NA PARAÍBA

60% dos municípios paraibanos não contam com órgãos de controle interno

CAI CAI

Facebook e Instagram apresentam instabilidade no Brasil

Veja também...

BOA NOTÍCIA

Hugo Motta inclui Aeroporto de Patos entre prioridades da Secretaria de Aviação Civil

BOA AÇÃO

Jovem perde prova do Enem para receber transplante de rim, na Paraíba

MAIS EDUCAÇÃO

Governo do Estado anuncia mais 53 escolas integrais na Paraíba em 2019