Compartilhe

Pesquisadores da UFPB criam combustível verde a partir da palha da cana-de-açúcar

Por Ascom UFPB    Sábado, 1 de Agosto de 2020


Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) desenvolveram a patente "Hidrólise enzimática da palha de cana-de-açúcar usando enzimas produzidas por fungo" para transformar resíduos da cana-de-açúcar em produtos como o etanol de segunda geração, que pode ser utilizado como combustível verde.

A iniciativa foi desenvolvida no Laboratório de Bioengenharia, do Centro de Tecnologia da UFPB. Os pesquisadores responsáveis pela patente são Felipe Santos, Sharline Melo, Amanda Carvalho, Laís Campos e Débora Jamila. Todos fazem parte do Departamento de Engenharia Química e realizaram parceria com o Centro de Biotecnologia, em João Pessoa.

De acordo com a orientadora do projeto, professora Sharline Melo, a ideia surgiu pela necessidade de desenvolver a produção de etanol sem aumentar a área de cana-de-açúcar plantada.

O pesquisador Felipe Santos afirma que o aproveitamento de resíduos ocorre em diferentes setores da agroindústria e, com a palha de cana-de-açúcar, foi possível realizar a produção de etanol celulósico ou álcool de segunda geração.

“Produziu-se etanol sem aumento da área de plantação da cana-de-açúcar. Foi possível hidrolisar a palha da cana utilizando um coquetel de enzimas produzidas por fungos isolados do solo de uma usina sucroalcooleira da Paraíba. A hidrólise nada mais é que a quebra da celulose em unidades de açúcares menores, que podem ser fermentados a etanol usando microrganismos específicos e já conhecidos”, explica.

Segundo o pesquisador da UFPB, a patente possui aplicabilidade em refinarias bioenergéticas e em setores que utilizam processos de conversão de biomassas, ou derivados da natureza, para a produção de combustíveis, eletricidade e calor.

“O invento possibilita o aproveitamento de resíduos agroindustriais, a redução do impacto ambiental e menor custo na produção das enzimas para utilização nas indústrias. São benefícios e características que fazem do etanol celulósico uma fonte de energia promissora e renovável no setor de combustíveis”, destaca Santos.

« Voltar

NO SERTÃO

PROCON Patos realiza fiscalização em lojas de materiais de construção

NA PANDEMIA

Complexo Hospitalar de Patos realiza ação para colaboradores trabalharem melhor o estresse

Veja também...

NO SERTÃO

Município de São Mamede deu início ao Projeto de Instalação de Lâmpadas de LED

NO SERTÃO

Vereadora reivindica do Dep. Hugo Motta recursos para recapear Alça Sudeste, em Patos

NA PARAÍBA

Ex-conselheiro do TCE-PB é condenado por chamar síndica de 'esqueleto ambulante'