Compartilhe

Funcionários reclamam de salários atrasados no Hospital Regional e Maternidade de Patos

Por Redação 40 Graus com Patosonline    Quarta-Feira, 13 de Março de 2019


Continua a celeuma envolvendo a falta de pagamento de servidores da Saúde de Patos. Nesta quarta-feira, dia 13, funcionários do Complexo Hospitalar Regional, bem como da Maternidade Dr. Peregrino Filho, em Patos, fizeram contato com a redação do Patosonline.com para relatar falta de pagamento dos salários referentes ao mês de fevereiro, carência de máscaras e até de água mineral para abastecer os bebedouros.

O Complexo Hospitalar Regional e a Maternidade Dr. Peregrino Filho são administrados pela Organização Social Gerir, que presta serviço de forma terceirizada para o Governo do Estado da Paraíba através da Secretaria do Estado de Saúde (SES). Desde o início de janeiro de 2019, o Gerir tem atrasado salários de contratados e ainda existem pendências no pagamento de médicos da Maternidade Dr. Peregrino Filho.

Os atrasos estão causando revolta nos trabalhadores e também gerando descontentamento na realização dos serviços. “Se a gente trabalha, então quer receber pelo trabalho e ter condições dignas para prestar o serviço para o qual fomos contratados, mas agora só fez aumentar a cobrança, pressão sobre nós e muitas exigências! Tá um sufoco e se for reclamar é pedir para ser demitido...”, relatou um funcionário do Complexo Hospitalar Regional.

« Voltar

CRIME

2 em cada 3 receberam fake news nas eleições, aponta pesquisa

PERIGO TOTAL

Mulheres morrem mais de AVC do que homens na Paraíba, diz estudo

Veja também...

CONFIRMADO

Bolsonaro visita Pernambuco na próxima sexta e se reunirá com João Azevêdo e governadores do Nordeste

PREOCUPAÇÃO

Número de feminicídios em abril sobe 50% em relação ao primeiro trimestre de 2019, na Paraíba

CARAS E BOCAS

Luxemburgo chuta esparadrapo, gesticula e sofre na estreia no Vasco