Compartilhe

Grama mais baixa, equipamento e mais um atacante: os pedidos de Jorge Jesus

Por Globo.com    Quinta-Feira, 13 de Junho de 2019


Entre os pedidos feitos por Jorge Jesus à diretoria do Flamengo estão um jogador e um equipamento que o auxilie nas instruções táticas. O treinador também solicitou alteração na altura da grama dos campos de treinamento do Ninho do Urubu.

Nas conversas que teve ao longo da passagem pelo Rio, ele ouviu quais nomes o departamento de futebol do clube está tentando contratar e incluiu uma posição. Ele quer um segundo jogador de ataque, que saiba jogar atrás do centroavante. Que tenha experiência de entrada de área.

 

Jorge Jesus observa os campos do Ninho do Urubu — Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Jorge Jesus observa os campos do Ninho do Urubu — Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Em Portugal, o treinador tinha preferência por montar equipes com dois atacantes. Um com maior mobilidade, na entrada da área e outro como 9 clássico. No Benfica, teve o argentino Javier Saviola e o brasileiro Lima como segundos atacantes. Enquanto o paraguaio Óscar Cardozo fazia a função do centroavante. Já no Sporting, comandou nesta função o colombiano Téo Gutierrez e o holandês Bas Dost.

A visita feita por Jesus ao CT ocorreu no sábado, mesmo dia em que desembarcou de Portugal. O treinador foi minucioso na visitação. Ao avaliar o gramado dos campos, chamou o agrônomo responsável e questionou a altura do corte. Diante da resposta, a considerou alta e pediu para reduzi-la.

O mesmo profissional trata do piso do Maracanã. Jorge Jesus pediu que ambos os gramados tenham alturas iguais e que sejam mais baixos que os apresentados atualmente (22mm). Ele pediu que tenham até 18mm, pois acredita que este seja o tamanho ideal para que a bola corra mais rapidamente. E assim será feito, tanto no Ninho, como no Maracanã.

 

Mister e botas

 

Outro fator curioso se deu pelo idioma no primeiro contato com os funcionários. Durante a visita, Jorge Jesus perguntou: “Onde fica a sala do mister?”, referindo-se a si próprio. O termo é utilizado para tratar os treinadores na Europa.

 

Jorge Jesus observou todos os detalhes do centro de treinamento — Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Jorge Jesus observou todos os detalhes do centro de treinamento — Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Um momento bem-humorado se deu com o roupeiro Moisés. Ao ver o antigo funcionário limpando as chuteiras numa sala de acesso aos vestiários, perguntou: “Aqui que os jogadores tiram as botas?”.

Moisés ficou sem entender nada e, entre risos, ouviu que botas são chuteiras. A preocupação era para que os atletas não entrem sujos nos vestiários.

 

Carrinho-prancheta

 

Para ajudar nas instruções táticas, Jesus pediu para o clube comprar um carrinho de uso muito comum na Europa. Trata-se um carro que vem com um quadro (espécie de prancheta) acoplado. A diretoria vai atender ao pedido.

Detalhista e com presença de espírito, Jesus começa a dar sua cara ao ambiente de trabalho no Flamengo para colocar a mão na massa a partir do dia 20, pela manhã.

« Voltar

BRASILEIRÃO

Cruzeiro x Flamengo: Everton Ribeiro é vetado, e Jesus tem Piris e Berrío como opções

IRREGULARIDADES

Torcedores entram na Justiça contra o Flamengo por causa de prioridades na venda de ingressos

Veja também...

Bruna Jaeger

Super ousada, ela faz o ensaio faz quente do ano

NA PARAÍBA

Pesquisador da UFPB cria aplicativo para facilitar tratamento de crianças autistas

NA CAPITAL

Prefeito de Malta entrega autorização das doações da população ao Hospital Laureano