Compartilhe

Inseparável e conselheiro, Thiago Silva prevê Neymar rumo à glória

Por Globo.com    Quinta-Feira, 14 de Junho de 2018


Os gols de Neymar contra Croácia e Áustria, em sua volta ao futebol depois de três meses lesionado, inundoaram a seleção brasileira de alívio e alegria pela recuperação de seu melhor jogador. O primeiro deles foi sucedido por uma previsão de Thiago Silva, diante de todo o grupo, ainda no vestiário do Anfield, estádio do Liverpool.

 

– O que passei para ele é que sempre depois de um momento não tão bom, o momento seguinte é de glória. Eu falei isso para ele em frente ao grupo e sei o quanto ele trabalhou para estar aqui em alto nível.

 

Não foi à toa ter sido o zagueiro a traduzir em palavras o sentimento de todos. Thiago Silva e Neymar são muitíssimo próximos. Companheiros de PSG e Seleção, eles não se desgrudam, apesar do estilo de vida diferente: um é mais jovem e midiático, enquanto o outro, já veterano, adota a discrição.

Na última terça-feira, a ovada pelo aniversário de Philippe Coutinho acabou em mais uma traquinagem entre o zagueiro e o atacante, correndo como crianças pelo gramado de Sochi.

A recuperação da cirurgia no pé direito foi, de acordo com Neymar, o pior momento de sua carreira. A mais longa interrupção. Nesse período, Thiago Silva foi protagonista: companhia, apoio e muitos conselhos.

– Eu procurei fazer minha parte como amigo, nem como jogador mais próximo dele, mas como amigo realmente. É o momento pelo qual todo jogador odeia passar, mas infelizmente faz parte da nossa profissão.

 

Neymar e Thiago Silva lado a lado, como sempre (Foto: Reprodução)

Neymar e Thiago Silva lado a lado, como sempre (Foto: Reprodução)

Com frequência, Thiago Silva e Neymar vão juntos do vestiário para o campo, antes dos treinos. Mas isso não configura uma panela. Pelo contrário. Um dos trunfos em busca do hexa, na visão de quem vive a rotina da Seleção, é justamente o fato de seu principal craque tratar a todos com igualdade.

 

Neymar sabe que os olhares dão prioridade a ele. É quase sempre o último a surgir no campo ou descer do ônibus, traço também marcante em seu amigo Messi, mas não se coloca acima dos parceiros. Seus gols contra Croácia e Áustria foram celebrados como se fossem títulos por atletas, comissão técnica e dirigentes da CBF. Além da felicidade pelo retorno, a consciência de que Neymar tem, como poucos nesta Copa, a capacidade de ser um diferencial na disputa do título.

– Depois de três meses, fazendo a metade do jogo passado (contra a Croácia) e esse (diante da Áustria), ele já está jogando em alto nível. Coisa que ninguém esperava, nem ele mesmo. Ficamos felizes por ele estar feliz, jogando leve – celebrou Thiago Silva.

Essa amizade pode interferir não apenas no destino da Seleção, como também no futuro do Neymar. O zagueiro é um aspecto favorável à sua permanência no PSG, bem como Daniel Alves, velho parceiro e conselheiro, dos tempos de Barcelona. O encontro do craque com o alemão Thomas Tuchel, novo técnico de sua equipe, em Londres, no último dia 4, fortaleceu a possibilidade de que ele resista ao assédio do Real Madrid e emende a segunda temporada.

 

 

 

« Voltar

ESPERANÇA

Após bater o Treze, Nascimento desafia o Belo: 'Vamos ver se é tudo isso'

ESPERANÇOSO

Gabigol sobre a seca de gols no Flamengo: 'Naturalmente vai sair. Todos estão ansiosos'

Veja também...

MUDANÇAS

Reforma da Previdência: entenda os principais pontos da proposta apresentada pelo governo

MUDANÇAS

Reforma vai extinguir aposentadorias especiais para parlamentares

MUDANÇAS

Governo quer transformar Hospital Regional de Patos em centro de referência para especialidades' afirma secretário