Compartilhe

Último trecho da Transposição do São Francisco será inaugurado ainda em 2018

Por Portal Correio    Quinta-Feira, 6 de Dezembro de 2018


O último trecho das obras de Transposição do Rio São Francisco, localizado em Salgueiro (PE), deverá ser entregue na semana do Natal. O anúncio foi feito pelo ministro da Integração Nacional, Pádua Andrade, na manhã desta quarta-feira (5), durante reunião com o governador do Ceará, Camilo Santana.

Com a finalização desse trecho, que faz parte do Eixo Norte e passa pelos municípios de Penaforte, Jati Brejo Santo e Barro, as águas do Velho Chico devem chegar ao estado até o fim de fevereiro de 2019, mês que abre a chamada quadra chuvosa (período de quatro meses em que ocorre o maior volume de chuva do ano).

“Para nós, essa é uma notícia importantíssima porque é a garantia de segurança hídrica. Com essa indefinição da quadra chuvosa, já será liberada as águas da última estação de bombeamento, em Salgueiro, a partir de dezembro”, comemorou Santana.

Transposição
Vista geral do canal de transposição do Açude Castanhão, no Ceará (Foto: Divulgação/Ministério da Integração Nacional)

As vazões excedentes da transposição serão transferidas para os açudes Castanhão e Orós, os dois maiores reservatórios do Ceará, via Cinturão das Águas, uma obra do governo do estado para a distribuição das águas do Rio São Francisco.

O trecho I do Cinturão das Águas possui quase 150 quilômetros e visa beneficiar diretamente mais de um milhão de pessoas em 18 municípios do Sul cearense. Também durante a reunião, Andrade anunciou a liberação de R$ 43 milhões para essa obra.

« Voltar

LUTO

Morre aos 88 anos o odontólogo Valdemar Jerônimo, em Patos

IMORAL

Sttrans de Patos pinta faixa de pedestre em 'X' e conserta erro após denúncia do 40 Graus

Veja também...

NO SERTÃO

Polícia Militar prende acusado de homicídio em Santa Gertrudes – Patos

NO SERTÃO

Equipes de saúde de Malta fazem pequenas cirurgias em pacientes

BOA INICIATIVA

Projeto Histórico-Cultural de Malta contribui para alunos terem maior produção textual