Compartilhe

Morre aos 82 anos o ator Burt Reynolds do filme Prazer sem Limites

Por Veja    Sexta-Feira, 7 de Setembro de 2018


O ator, diretor e produtor cinematográfico americano Burt Reynolds morreu nesta quinta-feira, aos 82 anos, no Jupiter Medical Center, no sul da Flórida, segundo informou seu representante, Erik Kritzer, ao site da revista especializada The Hollywood Reporter. Ele sofreu um ataque cardíaco.

eynolds foi o protagonista de filmes como Amargo Pesadelo (1972), Agarra-me se Puderes (1977) e Boogie Nights – Prazer sem Limites (1997), de Paul Thomas Anderson, pelo qual venceu o Globo de Ouro e recebeu uma indicação ao Oscar, interpretando um diretor de filmes pornô. O ator viveu sua época dourada durante a década de 1970, mas se manteve na ativa até a atualidade.

Reynolds se tornou mais conhecido por seus papéis em filmes de ação – muitas vezes, dispensando o uso de dublês – e comédias românticas, como Encontros e Desencontros (1979), A Melhor Casa Suspeita do Texas (1982), Amigos Muito Íntimos (1982) e Meus Problemas com as Mulheres (1983).

Ignorado ou desprezado pela crítica e amado pelo público por seus personagens mulherengos bigodudos, Reynolds foi o ator mais rentável de Hollywood de 1978 a 1982 e chegou a ter quatro filmes seus sendo exibidos no circuito comercial americano ao mesmo tempo. Por causa dos personagens, também era considerado um sex symbol da época.

Em entrevistas, ele lembrava Amargo Pesadelo (1972), como um de seus melhores filmes. “Não sei se foi minha melhor atuação, mas é melhor filme de que já fiz parte. Provou que eu conseguia atuar, não só para o público, mas também para mim”, disse. Três meses antes da estreia do longa de John Boorman, o ator posou nu para uma edição da revista americana Cosmopolitan, que vendeu 1,5 milhão de exemplares.

Reynolds se tornou mais conhecido por seus papéis em filmes de ação – muitas vezes, dispensando o uso de dublês – e comédias românticas, como Encontros e Desencontros (1979), A Melhor Casa Suspeita do Texas (1982), Amigos Muito Íntimos (1982) e Meus Problemas com as Mulheres (1983).

Ignorado ou desprezado pela crítica e amado pelo público por seus personagens mulherengos bigodudos, Reynolds foi o ator mais rentável de Hollywood de 1978 a 1982 e chegou a ter quatro filmes seus sendo exibidos no circuito comercial americano ao mesmo tempo. Por causa dos personagens, também era considerado um sex symbol da época.

Em entrevistas, ele lembrava Amargo Pesadelo (1972), como um de seus melhores filmes. “Não sei se foi minha melhor atuação, mas é melhor filme de que já fiz parte. Provou que eu conseguia atuar, não só para o público, mas também para mim”, disse. Três meses antes da estreia do longa de John Boorman, o ator posou nu para uma edição da revista americana Cosmopolitan, que vendeu 1,5 milhão de exemplares.

Continuava a fazer pequenas participações em filmes e séries, como Em Nome do Rei (2007), Meu Nome É Earl e Menina dos Olhos (2017). O ator estava escalado para participar de Once Upon a Time in Hollywood, filme de Quentin Tarantino com estreia prevista para o ano que vem.

Nos últimos anos, vinha sofrendo de problemas de saúde. Precisou passar por uma cirurgia no coração e se internou em uma clínica de reabilitação em 2008 para tratar vício em analgésicos contraído depois da operação. Também passou por dificuldades financeiras ao investir em um restaurante em Atlanta e um time esportivo que deram prejuízo.

« Voltar

BOA PEDIDA

2º Festival de Cultura de Picotes acontece no próximo sábado, em São Mamede

ADEUS

Stan Lee, criador do Homem-Aranha, morre aos 95 anos

Veja também...

OPORTUNIDADE

Locais de provas do concurso da Prefeitura de Patos serão divulgados nesta segunda (19)

PERTO DO TETRA

Perilima e Esporte de Patos decidem o título da Segundona neste domingo

PARAIBANO 2019

Índio Ferreira confirma acerto com o Nacional de Patos para o Paraibano 2019