Compartilhe

Oficina gratuita de grafite estimula criatividade de jovens patoenses

Por Assessoria    Sábado, 1 de Setembro de 2018


Dentro das ações desenvolvidas pela Fundação Cultural de Patos – FUNDAP, acontecerá no dia 08 de setembro uma oficina de grafite. O ministrante será o artista pessoense Fábio Nosferatus, arte educador com experiência em grafite, ilustração e tatuagens. Com uma vasta bagagem em seu currículo, as obras do artista se diferenciam pelos seus traços grotescos de suas criaturas cheias de expressões.

A oficina será ministrada em duas partes: a teórica, aplicada das 09h às 11h, e a prática, das 15h às 17h, onde os participantes terão a oportunidade de desenvolver as técnicas aprendidas na oficina.

Serão disponibilizadas 10 vagas. As inscrições são gratuitas e começam nesta sexta-feira (31), das 8h às 14h, na nova sede da FUNDAP, localizada na Rua Antônio Urquiza, S/N, no Bairro do Belo Horizonte, onde ficava o antigo mercado público.

Para o presidente da FUNDAP, Deleon Souto, oficinas como essa garante a democratização das diversas manifestações culturais dos artistas locais. “A cultura urbana está presente em todos os lugares através das mais variadas formas de expressões. Nossa intenção é estimular a criatividade desses artistas e fazer com que ela seja percebida enquanto arte pela própria população”, afirmou.

O evento faz parte da Agenda Cultural de Setembro, que será divulgada na íntegra na próxima semana.

Mais informações e agendamentos de pautas:

Rua Antônio Urquiza, S/N, CEP 58.704-040, Bairro Belo Horizonte, Patos (PB)

Tel.: (83) 2146-0316 | E-mail: fundap@patos.pb.gov.br

« Voltar

NO SERTÃO

Abertas inscrições da chamada para a seleção de artistas visuais de Patos

NO SERTÃO

São João 2019 de Patos realiza concurso cultural de gastronomia

Veja também...

NA PARAÍBA

Homem acusado de estuprar crianças em escola particular do Recife é preso em Pombal

NA PARAÍBA

Esposa acusada de mandar matar o patoense 'Rei do Lixo' é condenada a 20 anos de prisão

PREOCUPAÇÃO

Flamengo vive mesmo cenário de 2017 e tenta evitar filme repetido na Libertadores