Compartilhe

A volta do osso humano que, segundo cientistas, tinha desaparecido com a evolução

Por BBC    Sábado, 20 de Abril de 2019


Um pequeno osso no joelho que cientistas pensaram ter desaparecido com a evolução está voltando, segundo especialistas do Imperial College London.

A fabela é encontrada, em algumas pessoas, na área do tendão que fica atrás do joelho.

Os médicos acreditam que esse osso não tem uma função específica e que se pode tranquilamente viver sem ele.

Pessoas com artrite, contudo, parecem ter mais propensão a ter a fabela.

Em termos médicos, a fabela é um osso sesamoide, o que significa que cresce no tendão de um músculo, assim como a rótula.

É muito comum?

Michael Berthaume e os colegas do departamento de bioengenharia do Imperial College London revisaram a literatura médica relacionada a joelhos em mais de 150 anos, em 27 países, inclusive no Reino Unido.

Entre 1918 a 2018, os relatos da presença da fabela no joelho cresceram de uma forma que indica que ele se tornou três vezes mais comum do que há 100 anos.

Segundo a análise dos cientistas, em 1918 a fabela estava presente em 11% da população mundial. Em 2018, essa proporção passou para 39%.

As estimativas dos pesquisadores foram feitas com base em exames médicos e resultados encontrados em publicações especializadas.

Por que alguns têm esse osso?

Michael Berthaume diz que ninguém sabe realmente o motivo pelo qual alguns têm esse osso, já que isso nunca foi pesquisado.

"A fabela pode se comportar como outros ossos sesamoides, ajudando a reduzir o atrito nos tendões e redirecionando as forças dos músculos ou, como no caso da rótula, aumentando a força mecânica do músculo", disse. "Ou pode estar sem função alguma."

Nós precisamos da fabela?

No passado, a fabela podia atuar como uma rótula para os ancestrais, aumentando a vantagem mecânica do músculo. Mas, com a evolução, parece ter desaparecido.

Agora que ela voltou, está causando problemas, segundo os especialistas. Pessoas com osteoartrite no joelho são duas vezes mais propensas a ter a fabela, mas não há evidência de que é o pequeno osso que causa o problema.

Além disso, a fabela pode atrapalhar quando é necessária uma cirurgia de substituição do joelho, além de causar dor e desconforto.

osso_raio_x

Por que, então, a fabela está voltando?

A teoria é de que isso está ligado à nutrição.

Os pesquisadores concluíram que uma nutrição melhor está tornando as pessoas, em média, mais altas e mais pesadas, o que significa que temos músculos mais longos - inclusive na panturrilha. Com essas mudanças, os joelhos ficam sob uma pressão maior.

Já que os ossos sesamoides, como a fabela, são conhecidos por crescerem em resposta aos movimentos e às forças exercidas sobre eles, isso poderia explicar o motivo pelo qual o osso hoje é mais comum do que alguns anos atrás.

Por que isso é importante?

A descoberta sobre o ressurgimento desse pequeno osso pode ajudar os médicos nos tratamentos de pacientes com problemas no joelho. Além disso, pode dar a esses profissionais uma visão sobre a evolução humana ao longo do século passado.

Primeiro, contudo, eles querem descobrir a idade, o gênero e a localização das pessoas que têm maior chance de ter a fabela, e se ela ocorre com mais frequência em um ou nos dois joelhos.

« Voltar

INUSITADO

7% dos brasileiros afirmam que Terra é plana, mostra pesquisa

INUSITADO

Irmãs escavam com colher de pedreiro ao redor de casa em que moravam em Maceió durante anos

Veja também...

HÁ 50 ANOS

Chegada do homem à Lua há 50 anos mexeu com imaginário do paraibano

NO SERTÃO

Vereador de Santa Luzia diz que está recebendo ameaças de morte

NO SERTÃO

Cidadãos de Malta participam de ação solidária em prol do Hospital Napoleão Laureano