Compartilhe

Pesquisa sugere que acordar cedo traz danos ao psicológico

Por Casa    Terça-Feira, 11 de Junho de 2019


Um novo estudo te dá uma desculpa com base científica para ativar o modo soneca do despertador. De acordo com o artigo publicado na revista americana Sage Journal,forçar o corpo a acordar muito cedo pode desenvolver comportamentos ímpares e afetar o equilíbrio do psicológico.

Esse possível desequilíbrio pode levar ao déficit de produtividade e até afetar a nossa sanidade. Baseado no fato de que nosso comportamento funciona à mercê de uma relação entre os mecanismos do nosso relógio biológico, as avaliações se aprofundaram em estudos sobre o despertar prematuro, o esforço para se manter acordado e as conexões cerebrais que regulam tanto o físico quanto o piscológico.

Mais detalhadamente, eles explicaram porque o despertar não deveria ser levado como um comportamento banal, quando ele passa a ser forçado. Isso, pois o interromper natural do sono acontece quando a pressão homeostática do corpo está baixa. Dessa forma, o normal é nos sentirmos saudáveis e descansados ao abrir os olhos pela manhã, o que traz benefícios para a rotina e para o comportamento social entre as pessoas.

Mas, quando regulamos as hora de dormir e acordar por conta própria, nosso corpo se comporta de forma oposta, afetando negativamente o psicológico ao interferir nas conexões primárias do cérebro. Isto posto, entende-se que nosso corpo não sabe das reuniões matinais do trabalho ou do horário para levar os filhos à escola. "A pesquisa sugere que você é mais propenso a se envolver em comportamento antiético e desviante, ser malvado, intimidar colegas ou falsificar recibos", diz a jornalista Linda Geddes, em uma palestra no Hay Festival, evento global sobre educação, comportamento e ciências.

Tais descobertas podem ser usadas como desculpa para o mau humor matinal, mas é melhor manter o olhos abertos quando ele começa a ser corriqueiro.

« Voltar

INUSITADO

Raio atinge ponte que liga Suécia à Dinamarca; veja foto

NOVIDADES

Pesquisadora da UFPB cria mecanismo que pode evitar aumento da conta de luz

Veja também...

FESTA NO SERTÃO

Mais dois idosos passam dos cem anos em Patos e completam 102 e 104 anos

NO SERTÃO

Idosa faz 104 anos de idade nesta terça-feira, em Patos

TRAGÉDIAS

PRF registra sete mortes em rodovias da Paraíba durante operação de festejos juninos